Sábado, 19 de Fevereiro de 2011

Império Romano e Cristianismo

O IMPÉRIO ROMANO: ÁREAS DOMINADAS E FACTORES DE INTEGRAÇÃO

Roma limitava-se de início (séc VIII a . C.) a um pequeno território, situado junto às margens do rio Tibre. Depois progressivamente, alargou no seu domínio a toda a Península Itálica. Entre os séculos III a . C. e II d. C., Roma constituiu um vasto império que se estendia desde a Península Ibérica ao rio Eufrates, do Deserto do Sara, à Grã-Bretanha, este império durou até 476 d.C.

 

 

Com um Império tão vasto e de diferentes povos, os romanos embora influenciados pelos Etruscos e pelos Gregos, criaram uma civilização original, que promoveu as regiões atrasadas. Para o efeito, utilizaram vários instrumentos.

- Cobriram o território com uma vasta rede de estradas, por onde circulavam os homens, os produtos e as ideias. As vias romanas constituíram, para além de um instrumento de progresso, um elo de ligação entre as regiões.

- Dotaram o império de uma administração comum, dependente de Roma, isto tinha vista a promover e consolidar a presença romana nos territórios conquistados, fundaram colónias e municípios.

- Fundaram no Império, sobretudo no Ocidente, muitas cidades. Estes símbolos de povos mais evoluídos, tornaram-se focos de propagação da civilização romana.

- Construíram numerosos edifícios e monumentos, difundiram a sua legislação, literatura, ciências e técnicas.

 

UMA ECONOMIA URBANA, COMERCIAL, MONETÁRIA E ESCLAVAGISTA

Com as conquistas os romanos estabeleceram importantes rotas comerciais entre a capital e todas as regiões do Império:

ë  Na Península Ibérica a exploração mineira proporcionou a construção de vias e pontes que facilitavam a deslocação de carros do exército e de mercadores.

 Da Sicília e do Egipto chegavam por mar carregamentos de trigo.

 Das províncias orientais, tecidos finos, tapetes e artigos de luxo.

 De todas as partes do Império eram transportados inúmeros escravos para Roma.

Os produtos chegavam a Itália a baixo preço. O desenvolvimento económico do Império manifestou-se, sobretudo, numa economia urbana, comercial e monetária, que se desenvolveu devido à utilização de mão-de-obra escrava.

 

 

A SOCIEDADE IMPERIAL

A sociedade passou a estar organizada em estratos superiores e inferiores:

  Estratos Superiores:

  • Ordem Senatorial – ocupava os principais cargos da administração e possuíam grandes fortunas.
  • Ordem Equestre – os cavaleiros dedicavam-se à administração do Império, ao comércio e aos negócios.
  • Ordem dos Decuriões – membros da burguesia municipal que dirigia a vida económica e plítica das cidades.

 Estratos Inferiores:

  • Plebe rural – camponeses, pequenos proprietários e assalariados.
  • Plebe urbana – artesãos, comerciantes.
  •   Na base da sociedadade: libertos e escravos

 

PODERES DO IMPERADOR

  •   Comandante do exército;
  •   Dirigia a política externae as finanças;
  •   Controlava a administração pública;
  •   Chefiava a religião – Pontífice Máximo
  •   As nstituições repúblicanas – Senado, Comícios e as Magistraturas, continuavam a existir, mas com menos poderes porque passaram a ser controlados pelo Imperador.

CIVILIZAÇÃO ROMANA

Uma das originalidades dos Romanos foi a eficiente administração do Império. Por isso tiveram que criar leis que se aplicassem a todos os habitantes do Império:

a  Princípio da Univesalidade

As leis deveriam ser justas e iguais para todos na sua aplicação:

a  Pincípio da igualade Jurídica

 

 

URBANISMO

Outra das características dos Romanos foi a sua preocupação  com o Urbanismo: a distribuição das ruas, praças, monumentos, termas, sistema de esgotos, etc.

CARACTERÍSTICAS GERAIS DA ARTE ROMANA

INFLUÊNCIAS

ETRUSCOS

 CONSTRUÇÃO CIRCULAR

 ARQUITECTURA DE ABÓBADAS

 AQUEDUTOS

GREGOS

à FORNECERAM-LHES MODELOS ARTÍSTICOS, LITERÁRIOS, FILOSÓFICOS E RELIGIOSOS.

à OS ROMANOS NA ARQUITECTURA, ESCULTURA SEGUIRAM OS MODELOS GREGOS, MAS SEM QUALQUER SERVILISMO.

INFLUÊNCIAS ORIENTAIS

CONFORTO

LUXO

 MISTICISMO

0RIGINALIDADES

  • Apesar de sofrerem influências os romanos também foram criativos, quer no material utilizado: tijolo, que se generalizou desde que se descobriu que era à prova de fogo, mas sobretudo com a descoberta do cimento e a utilização do mármore para revestir as construções e dava-lhes beleza.
  • Na escultura, foram muito influenciados pelos gregos, mas também aí desenvolveram uma forma de escultura que se torna característica do espírito romano: a arte do retrato. É certo que tal forma de arte se iniciara na Grécia com Lisipo, mas o realismo absoluto é próprio dos retratos romanos.
  • Na pintura, a obra dos pintores gregos é completamente desconhecida, mas esta bem vincado o elemento grego, mais propriamente o helenístico, isto não impediu afirmação de motivos originais: aspectos naturais, naturezas mortas ou motivos históricos e mitológicos. Os artistas romanos eram atraídos pelas cores e luz, além da perspectiva. Isto confirma o carácter ilusionístico da base pictórica e do mosaico.

 

CULTOS RELIGIOSOS

CULTO FAMILIAR:

  •   LARES
  •   MANES
  •   PENATES

CULTO PÚBLICO – tinha ao seu serviço um corpo de sacerdotes:

  •   Os Áugures – interpretavam a vontade dos deuses;
  •   Os Pontífices – fixavam os ritos e o calendário dos “dias Nefastos”.~
  •   As Vestais, mantinham acessa a chama sagrada
  • No período do Império a religião tradicional passou a integrar o CULTO AO IMPERADOR

ROMANIZAÇÃO DE PORTUGAL

A conquista da Península ibérica, foi difícil, os Lusitanos ofereceram uma grande resistência.

Podemos distinguir dois períodos da dominação Romana:

 Período de Conquista

 Período de Assimilação

CONQUISTA

  1ª FASE – vai desde a primeira luta até à expedição de Décimo Júnio Bruto em 137 a.C., é nesta fase que se forma a grande Confederação das Tribos Lusitanas lideradas por Viriato. Viriato é assassinado em 138 a.C., mas a resistência continua.

  2ª Fase – Roma enviou o Procônsul Décimo Júnio Bruto com uma expedição que tinha por missão terminar com a resistência Lusitana. Os lusitanos chamaram para os liderar Quinto Sertório, um antigo magistrado romano, mas este também é assassinado no ano 72 a.C.

  3ª FASE – Campanha relâmpago de Júlio César, venceu os últimos focos de resistência.

PERÍODO DE ASSIMILAÇÃO

  ACÇÃO DAS LEGIÕES ROMANAS – instalaram-se com as suas famílias em grandes acampamentos, cultivavam a terra e atraíam serviçais, negociantes e assim difundiam a língua e os costumes.

  CONSTRUÇÃO DE OBRAS PÚBLICAS – para policiar e fiscalizar o território os romanos construíram: estradas, pontes e viadutos.

  VINDA DE COLONOS – a fama da riqueza da Península Hispânica atraía os colonos romanos e itálicos.

  RECRUTAMENTO DE LUSITANOS PARA O EXÉRCITO – muitos lusitanos participaram nas campanhas do Norte de África e do Oriente, os que regressavam já vinham romanizados.

 O CULTO AO IMPERADOR – passou a ser um culto comum para Romanos e Lusitanos.

No século II pode dizer-se que o Sul do território estava completamente romanizado.

No ponto de vista administrativo a Península ficou dividida em quatro grandes povincias:

 TERRACONENSE

  LUSITÂNIA

  BÉTICA

  GALECIA

  

 

 

ORIGEM DO CRISTIANISMO

Durante o Império Romano nasceu na Palestina uma nova religiã: O CRISTIANISMO

MENSAGEM DO CRISTIANISMO

  •  Existência de um Deus único e espiritual
  •   Amor ao Próximo
  • Justiça e paz entre os Homens
  •   Perdão para os arrependidos
  •   Igualdade entre os Homens
  •   Esperança e salvação na vida eterna

Esta religião apresenta um carácter universal.

CONDIÇÕES DE PROPAGAÇÃO DO CRISTIANISMO

  •   A unidade linguística e política do Império
  •   Insatisfação e descontentamento relacionados com as desiguladades sociais
  •   Corrupção moral e dos costumes romanos, sobretudo entreas classes altas
  •   Rede viária que facilitava a comunicação entre as várias regiões do império
  •   A existência de numerosas comunidades judaicas.

AFIRMAÇÃO DE UMA NOVA RELIGIÃO

  •   ÉDITO DE MILÃO – O Imperador Constantino autorizou a prática da religião cristã
  •   ÉDITO DE SALÓNICA – O imperador Teodósio declarou o Cristianismo como religião Oficial do Estado Romano.
publicado por ciclo às 22:27
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. teste da matéria do 7º e ...

. Império Romano e Cristian...

. OS GREGOS NO SÉCULO V a.C

. Teste Intermédio

. Teste de avaliação Format...

. Ficha de Trabalho

. Ficha Formativa

. FICHA DE TRABALHO

. A CRISE DO CAPITALISMO E ...

. FICHA DE TRABALHO

.arquivos

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Outubro 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds